Sabedoria e retrocesso...



À alguns dias estive em uma solenidade de formandos de uma turma de 2º grau cuja uma amiga de muitos anos fazia parte.

Achei muito interessante a mensagem e a forma de como foi conduzida a mensagem aos formandos.

Diferentemente de outras épocas em que muitos ouviam as ministrações em latim a fim de que não entendessem as atrocidades que eram ditas e a manutenção de um "outro evangelho", enfim, pensar era e ainda hoje é em muitas "igrejas" proibido.

Coisas ditas de forma muito simples e que compactuam com a forma saudável de conduzir a vida.

Ora, de que adiantam todos os saberes científicos, "teo-lógicos", filosóficos, os saberes da vivência se não existirem em favor do homem?

Na verdade, muitas vezes pensamos que sabemos, porém vivemos num retrocesso em muitos aspectos.

Ora, em prol da "sabedoria" o homem está se matando, nunca se falou tanto no mundo em catástrofes globais, em aquecimento global e consequente derretimento das geleiras, em poluição, em esgotamento dos recursos naturais como a água, etc...

Com isso, o homem tem mostrado o seu "saber-sem-saber", tem mostrado a sua burrice chamada de saber, ora, o conceito de sabedoria é o mesmo de morte e retrocesso.

Que bom que os nossos pensamentos e nem os nossos saberes são os de Deus, na verdade, qualquer saber, lei, dogma ou sistema que não for baseado no amor e na vida como prática no dia a dia, não provém dEle, pois qualquer coisa que não seja oriundo do amor não parte daquele que É Amor.

Portanto, qualquer atitude que não seja de acolhimento, que não seja de perdão, de vida, de não-exclusão, etc... não é saudável e muito menos do Amor.

Digo estas coisas pois em nossa sociedade existe uma inversão de valores muito grande, onde as coisas perversas tem tomado uma nomeclatura linda, porém o interior e as ideologias impregnadas representam um túmulo cheio de lixo que traz muitos malefícios, porém, só enxergam aqueles que conseguem ver as coisas do coração, o que vai muito além das vestimentas dominicais.

O início da boa sabedoria é portanto saber discernir entre joio e o trigo, entre o que é real-aparente e o que é ilusionismo, seja religioso (como muito acontece nos templos), seja econômico, seja político, ou o que for onde os valores são diariamente são manipulados pela mídia perversa.

A verdadeira sabedoria baseia-se no amor...

E isso aprendemos com Mestre, enxergando a sua estada entre nós e a simplicidade em que vivia, alimentando os necessitados, salvando uma pobre adúltera das pedradas dos tarados religiosos, etc... mas para isso deve haver um exercício constante de desconstrução da lógica em que enquadraram aquele que é como o vento.

Lembre-se disso sempre, não importando a sua área de atuação ou sua posição social, pois o que fazemos de bom coração será um bem à nós mesmos e aos outros.

Lembre-se que a moral não é a ética do evangelho e sim o amor pois o primeiro muitas vezes é tirano!
Lembre-se que a Terra é a nossa casa e ao mesmo tempo a nossa prisão nesta existência!

Luciano Costa