Lula e os "palhaços"



Ontem à noite enquanto aguardava um lanche em uma lanchonete fui obrigado à ouvir mais um trecho de discurso esdruxulo do nosso presidente.

Na ocasião ele tentava coibir as vaias de um grupo que protestava com nariz de palhaço dizendo que os que aquilo faziam eram cidadãos sem consciência política entre outras coisas, tentando convencer o restante da platéia que o que eles faziam era injustificável.

Logo veio à nossas mentes as imagens do "Ex-Lula", aquele sindicalista "baderneiro" com o rosto pintado de vermelho e saindo pelas ruas à apoiar os grupos sociais excluidos como o MST por exemplo.

Agora aquele Lula estava do lado oposto, sendo alvo das críticas e vaias por todo canto e o que antes era consciência política transformada em protesto por mu8danças drásticas na estrutura politico-social, agora se tornou FALTA de consciência e um ato injustificável.

Ora, não precisa ser doutor em política para perceber que o atual governo continuou a mesma política neo-liberal de seu antecessor, não investindo na produção nacional e abrindo espaço para a instalação das grandes corporações a fim de que gerem uma meia dúzia de empregos , porém enviem os lucros para o exterior, não deixando nem mesmo os impostos já que recebem uma grande anistia por um longo período.

Ainda ha quem comemore a suposta Independencia do Brasil.

Ora, em quase 500 anos passamos de colônia à colônia, hoje dependentes dos EUA e o bloco dos países desenvolvidos.

Alguém pensa o contrário? será que é delírio meu?

Não quero entrar em detalhes sobre o mérito político ou histórico pois isso demandaria umas 100 páginas escritas, porém, gostaria de salientar que colocar o Brasil entre os "emergentes" com esses números da economia irreais, já que o mercado interno não usufrui de tais lucros é o mesmo que dizer que o atual último colocado de um campeonato de futebol é o primeiro, isso virando a tabela de cabeça para baixo.

Voltando ao assunto dos manifestantes, ainda existem pessoas no Brasil capazes de se preocupar não apenas com o futebol,a cerveja e o carnaval, buscando enxergar a realidade do nosso espaço vivido, uma sociedade de classes, além do que o aparelho cognitivo consegue perceber,detectando as fábulas que a mídia e o Capital criam todos os dias, porém, estes são taxados de "sem consciência política" ou "revolucionários" ou "pessoas que querem mudar o mundo", porém eu pergunto, vocês preferem deixar como está?

Quanto aos nossos governantes, espero que um dia possamos de fato ter pessoas que se preocupem mais com a sociedade de forma geral, buscando amenizar as desigualdades e a exclusão total, com moradia, saúde, educação, emprego, etc...

Enquanto isso, continuemos a nossa jornada, escravos do capital que dita as regras por aqui e assistindo aos políticos e suas prioridades como os jogos do pan, como o financiamento de livro de ex-prostituta que agora quer ganhar dinheiro com sua história, etc.. um grande investimento em cultura.. que piada!

Ainda tem a cara de pau de chegar na TV e dizer que a culpa da criminalidade é do Estado, ora isso todo mundo sabe pois é próprio das culturas capitalistas e algo grave nos países subdesenvolvidos, agora onde está o bom senso e a a boa vontade do poder executivo para propor e determinar mudanças ninguém sabe, afinal, com um governo que nunca "sabe de nada" o que podemos esperar?

Assim vamos vivendo, sem voz e com rosto de palhaço.

De um cidadão brasileiro que tem a esperança de um futuro melhor para TODOS!

Luciano Costa