Estudo errado - Versão de um professor



Professor, fessor, profe, mestre, doutor
Aprendo errado, estou na escola
Mas não sei onde estou
Estou no celular, estou no computador

Estou no MP3, estou lá na rua
Meu corpo está aqui, minha mente está lá
Estou lá na novela, tudo vai bem
Ricos e pobres são iguais

Mesmas festas, mesmos lugares
Brasil, Índia, Paraguai, Uruguai
Argentina, Estados Unidos
Então pra que estudar fessô se tudo vai muito bem?

Não quero saber de geo, nem de física
"Portugueis" e "Matemaltica"
Pra que estas bobagens se a TV está na sala
Isso é o que importa, diversão para minhas tardes!

Minha mãe já não importa, meu pai ta no buteco
Meu dever não quero fazer mesmo tendo quem ajude
Minha pipa ta na lage, meus mano tão na rua
Então vou lá, que a escola e o futuro se exploda.

Na sala de aula, o papo está muito bom
O professor que é um mala, ta falando de montão
Eu não quero nem saber, eu quero é diversão
E o futuro que se exploda!

Aulas atrativas, a gente bem que gosta
Mas qualquer atividade diferente
É motivo de baderna, então haja
Quadro, Giz e Saliva.

Fessô a culpa é sua, eu vi na televisão
Que o sistema está um caos pela sua atuação
Você ganha muito e não pode greve não
Fessô a culpa é sua, do sistema e da sociedade não é não

Minha mãe é diarista, meu pai é traficante
Meu sonho professor, é ser engraxate
Visão de futuro? Revolução social? Que isso?
Nem sei o que é futuro, nem sei que é revolução!

O que estou fazendo no mundo então?
Brigando com os mano por um pedaço de pão!
E o tempo vai passando, vai passando
Até que chegue o caixão, esse é o futuro!

Professor prepara a aula, com carinho e atenção
Impossível lecionar, um cidadão contra um montão
30, 40, 50 pessoas, 50 minutos de não-atenção
Esta é a educação, sem material e sem condição

Estudar, para quê me interessar?
No fim do ano, sempre dão um jeitinho brasileiro
Sou número, não sou cidadão
Tenho diploma e sou analfabeto

E você aprende errado, aprende muito errado
Aprende até mesmo, até mesmo
Que a culpa, que toda a culpa
É do professor que ensina errado!

E o povo se engana... se engana...
Povo coitado que vive açoitado
Não por chicotes,
Mas pela ignorância estrutural.

Luciano Costa